quarta-feira, 3 de novembro de 2010

JATENE O AFILHADO DO POVO


                                                 JATENE O AFILHADO DO POVO






Alacid Nunes


Mas Jatene pode ser chamado, como diz a gíria popular, de "peixe" do povo, forma carinhosa de dizer que ele é "dos meus" ou "o cara é meu chapa". Deu pra entender, certo? O pensamento é aqui exposto no sentido de mostrar, claramente, quem foi quem nas eleições ao governo do Pará em 2010, insisto em dizer que é meu entendimento,sem querer ser o dono da verdade. Para não buscar tempos tão remotos, mas embasado no período de redemocratização do Brasil destaco a figura de Jader Barbalho, do então MDB depois PMDB, recentemente punido como ficha suja pelo TSE. Estudante destacado no centenário CEPC, Jader dava sinais de liderança no Grêmio Honorato Filgueiras,em pleno regime militar. Uma carreira política de vitórias incontestáveis como vereador, deputado estadual e deputado federal. Candidato ao governo paraense em 1982 JB contou com o então governador Coronel Alacid Nunes como O PADRINHO.

Jarbas Passarinho
Ao romper com Jarbas Passarinho, Alacid não seguiu a orientação do General Figueiredo, último presidente militar desde 1964, e abandonou a candidatura de Oziel Carneiro, civil escalado para seguir adiante o projeto da ARENA, que passou a ser PDS.



Jader Barbalho                                                                                                 Hélio Gueiros
Eleito governador do Pará Jader não passou um ano para romper com seu PADRINHO Alacid. Em 1986 Jader assumiu a condição de SUPER PADRINHO e comandou a eleição de Hélio Gueiros ao governo estadual e as eleições de Jarbas Passarinho, "inimigo" em 1982, e Almir Gabriel ao Senado Federal. O poder do PADRINHO Jader era tão evidente que disse a JP, cuja esposa estava enferma, "cuide da D.Rute que eu cuido da sua eleição". Jarbas foi eleito e se manteve fiel a JB até o fim da carreira política eleitoral. Hélio Gueiros rompeu, mas depois se recompôs a JB, com quem está até hoje. Almir rompeu com Jader disputou em 1990 e perdeu. Em 1994 Almir parecia criar nova forma de liderança e derrubou Jarbas, APADRINHADO de Jader. Em 1998 Almir derrotou o seu próprio EX-PADRINHO, Jader.


Em 2002 seguia imbatível e, para alguns, "inventou" e APADRINHOU a candidatura de Simão Jatene ao governo paraense e venceu, todavia o dito popular de que "na política só não se viu boi voar" ganhava a incredulidade da lógica. Jatene encerrava seu mandato em 2006 com mais de 80% de aprovaçã. Teria uma reeleição garantida, mas abriu mão em favor de Almir que almejava seu terceiro mandato. Foi um espanto. Jatene demonstrava desapego ao poder, algo inimaginável ao meio político, ou apenas mantinha um princípio básico do ser humano, gratidão/lealdade ao seu PADRINHO ? Há quem afirme ter AG batido na mesa e exigido a candidatura, teve e perdeu feio para Ana Julia, do PT.

Ana Júlia
A petista Ana Julia teve uma oportunidade de ouro, mas ficou sem a reeeleição. Os tucanos plantaram e ainda colheram alguns frutos da prosperidade econômica implantada com o Plano Real ao comando de Fernando Henrique, até o Serra esqueceu disso, e o presidente Lula deslanchou atingindo marcas invejáveis de apoio popular. Ana não seguiu a mesma linha do amigo Lula caindo numa rejeição de dar dó a uma militante e vencedora da maioria das eleições que disputou pelo PT. Os motivos da rejeição o povo sabe, mas esse é outro caso.
Entra em cena entre outros como Jader, Almir, Edmilson, Juvenil a figura de Simão Jatene. Assim como em 2002 diante dos olhares céticos, contudo novos olhares ao final de 2006, Jatene aparecia como um, digamos, desculpem o termo nada adequado para um tema tão, tão piramidal, um"liso". É isso mesmo, o povo fala assim para quem não tem dinheiro numa tão milionária empreitada.

Simão Jatene
E aí caro Simão Jatene, senhoras e senhores que estão lendo este escrito, pra encerrar a conversa, é só para lembrar que o GRANDE PADRINHO nesta eleição de Jatene ao governo em 2010 foi o POVO. É para este PADRINHO, O POVO, que paga uma carga tributária criminosa e recebe tão pouco e mal serviço, que Jatene deve servir. E ele sabe disso e tem reconhecido publicamente. Mãos a obra Jatene, o AFILHADO DO POVO DO PARÁ. Que Deus abençoe o seu governo!














OUTRO DESTAQUE:

Almir Gabriel
Além da falta de recurso Almir Gabriel foi um dos piores adversários de Jatene. Na convenção tucana tentou "melar" a candidatura de SJ, não conseguiu. No 1°urno apoiou Juvenil, candidato de Jader cujo palanque AG passou anos sem subir. No 2° turno Almir se alinhou ao lado da petista Ana. Esses os novos "afilhados" de Almir que sempre o acusaram de vender a Celpa e sumir com o dinheiro e de ser responsável pelo massacree de Eldorado de Carajás. Almir pegou pesado com Jatene e seus novos afilhados, especialmente Ana, provocaram Jatene o que puderam sobre o desenlace com Almir, mas Jatene durante toda a campanha se preocupou em mostrar o que fez no primeiro governo e o que pode fazer daqui para a frente. E o reencontro com o Dr. Almir Gabriel ? Bem, isso fica por conta da história.

sábado, 17 de abril de 2010

NORTE X SUDESTE DO PARÁ.

Paysandu, de Belém, versus Águia, de Marabá. Um novo clássico que surge no futebol paraense. É o interior contra a capital, no bom sentido. Precisamos disso para a quebra do círculo vicioso de que aqui é só Remo e Paysandu que ganham. Crescemos em que com isso? Novas forças precisam ganhar espaço e o Águia, ao comando do João Galvão, vem pertubando o Paysandu. De 2008 para cá além dos empates o Papão ganhou seis contra quatro dos marabaenses, mas o artilheiro é de lá, o Aleilson que depois foi para o Rio de Janeiro. Jogo às dez da manhã, com muito sol, forte calor e parada técnica para uma água. O Águia já classificou para as semi finais do segundo turno, mas o Paysandu precisa vencer. Meu prognóstico:Paysandu 35%, empate 35% e vitória do Águia 30%. Vamos aguardar e conferir tudo na segunda-feira no SBT Esporte,com os melhores momentos, ao meio dia. O fator jogo em casa é o que, no momento, dá este ligeiro favoritismo bicolor, é o que penso. Até lá.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

OS MELHORES EM AÇÃO

Remo x Tucurui, 20h30min no Baenão, neste sábado, 17 de abril. Os remistas são os favoritos. Depois da vitória sobre o Paysandu os azuis ganharam mais fôlego e a esperança foi recuperada. O Galo elétrico alterna bons e maus momentos. Joga feio em casa e desperdiça pontos preciosos, contudo é um Galo que costuma cantar no terreiro dos outros, são cinco vitórias fora de casa, feito que não pra qualquer, aí mora o perigo para o time do Giba.

SÉRIE D
A vitória do leão representa liquidar, na pontuação geral, todas as esperanças do Independente de Tucurui em busca da Série D. A conquista da única vaga paraense seria do time presidido pelo deputado Deley Santos e comandado tecnicamente pelo Samuel Cândido, no caso deste entrar na semi final e ser campeão do returno. Independente de qualquer situação eu vejo o time de Tucurui com a missão cumprida, para quem é calouro, tomara que não deixem a peteca cair e ano que vem mantenham o mesmo nível de crescimento. Mas o jogo é daqui a pouco, e vou comentar pela TV Cultura. No meu prognóstico o Remo tem 45% de vantagem, contra 30% do empate e 25% em favor do Galo Elétrico.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

QUESTÃO DE OPINIÃO

Não vejo motivo de desespero para o aperto que o Paysandu passou, ao vencer por 2 x 1, com o Ananindeua. Normal. O time do Charles Guerreiro estava sem quatro titulares, e ganhou. Mas não convenceu, diriam alguns. São os mesmos que acham que o Dunga ainda não convenceu, mesmo tendo vencido tudo que disputou com a seleção brasileira, inclusive com duas rodadas antecipadas uma classificação para a Copa de 2010, nunca antes conseguido. Normal. O fato do Ananindeua estar no último lugar não quer dizer que o Paysandu ganharia fácil, por ser infinitamente superior ao time do Prof. Mário Henrique. A superioridade é por estar na final do Parazão ao ganhar o primeiro turno, o resto é jogar e ganhar, dentro de campo.O Charles tem é que fazer esta turma jogar, e o momento é esse. Não se pode pensar em apenas 11, mas em um elenco, nas peças de reposição a altura e de olho no brasileiro na série C. Ou não será ele o técnico? Isso já é outra questão.

E O REMO?

Dentro de uma linha de raciocínio que defendo, desde o início, o técnico Giba renova a onzena azulina. Ficou mais de uma semana treinando o 3-5-2. A zaga que que tinha mais da metade se virando nos 30, reduz o número de integrantes e de idade. E a saida é essa, qual outra? Os garotos Jorge Santos e Raul ao lado do experiente e capitão Pedro Paulo, que na minha opinião, acabava sacrificado por assumir uma postura de enfrentar os atacntes sem medo do rídiculo. Patrick e Marlom avançam como alas. É mais sangue novo. Danilo não ficará tão sobrecarregado se o Fabrício Carvalho resolver jogar o futebol que ele disse ter com Gian a vontade para tocar, lançar e até avançar finalizando, se for o caso. Na frente meio a meio com Hélliton e Landú, isso pela contusão do Marciano. Resta saber como vem o Santa Rosa que mudou de treinador outra vez. Como o Ananindeua o Santa Rosa está zerado, todavia seu time não é bôbo e o Leão precisa de todas as suas forças para entrar no grupo dos 4. E a torcida lá. O Independente Tucurui encosta na pontuação geral querendo a vaga da Série D. Baenão 20h30min. Vou acompanhar a nova postura azul.

QUE CONFUSÕES!

No Paysandu o presidente, Luis Omar Pinheiro, festejou na semana passada que o Papão só tinha 11 processos trabalhistas e que sua dívida era um pouco mais de R$1 milhão. No fim de semana o advogado Alacid Nahum, conselheiro do Paysandu, abriu a boca e saiu em toda a imprensa que os processos são 38 e que o Paysandu deve muito mais. Quem está com a razão? Enquanto isso a torcida continua pagando por uma conta que não sabe realmente de quanto é.

No Remo, acusações, dúvidas, questionamentos e o tal negócio do Baenão segue em intermináveis conversas, se levarmos em conta que parecia tudo resolvido. O local da Arena do Leão não será nem na Augusto Montenegro, nem Tapanã, nem na BR, ali pela Yamada, como se especulava. O novo estádio azul seria em Marituba, perto do antigo Círculo Militar. E a proposta de R$10 milhões do Raul Aguillera, como empresário da Big Bem, pela área do antigo carrossel? É muita conversa que só gera confusões.

terça-feira, 30 de março de 2010

O REMO TEM JEITO!?

O futebol paraense está longe de apresentar vantagens exageradas de uma equipe para outra. Não embarquei e não embarco na fantasia de alguns. O Clube do Remo ruim de 2009, de repente, passou a ser maravilhoso até as semi-finais do primeiro turno do Parazão 2010 e a partir daí é horrível? Não era e não é assim, entendo. O Paysandu cantado em prosa e verso como amontoado de jogadores, e era mesmo, não dava esperança de prestar. De repente prestou? Não é bem assim, penso. Em comentários anteriores mostrei um Remo limitado, com 11 titulares e a grande estrela era gritada da torcida: "Samir, Samir!" Disse antes e repito: é pouco para o Remo. Além do Samir o que se sabia era de mais uns dois ou três no banco de reservas. Pouquíssimo para quem quer ser campeão paraense, imagine para um brasileiro, mesmo da Série D.O problema é que o Remo deve muito dinheiro e o que mais se discute em seu seio é a venda ou não do seu estádio. E agora aparece Os Aguillera, da Big Bem, bicolores desde a alvi celeste da Seleção Argentina, querendo comprar, segundo boato, a parte em que ficava o carrossel. É demais para os azuis!

SIM, MAS O REMO TEM JEITO?
Claro que tem. O Paysandu tem condições de ser campeão do returno e acabar com o campeonato sem a finalíssima. Certo? Certo. Mas, do mesmo jeito do primeiro turno, como não descartei o Paysandu, não serei bôbo em dizer que o Leão acabou. De forma alguma. Falta ousadia, humildade. O Giba admite ter que começar do zero, do ABC, como costumo dizer. Para mim isso significa noiva organização, botar a molecada para correr,ai escalo Levi, Jorge Santos, Raul, Diego Azevedo, Ramon, Patrick, Alessandro, aquele que veio de Almerim, o Renan, para aparecerem sem se matarem na marcação, em que não são especialistas, craques como Velber, Gian e até o Samir, por que não! E o Marciano, coitado, não precisar estourar seus músculos e ter de voltar até a intermediária da sua defesa, para receber bola e ir para a área rival.Que ajude na marcação, mas Marciano não deve voltar tanto, pois é goleador nato e seria jogá-lo às feras com tantas saídas da área adversária.

E O ÁGUIA?E O SÃO RAIMUNDO, NADA?
E mais o Cametá, acrescento. Depois da vitória sobre o Remo os cametaenses ganharam fôlego,e estão na briga. O Independente de Tucurui teve sua situação complicada perdendo quatro pontos em casa, contudo o time de Samuel Cândido, no primeiro turno, depois do Remo foi o maior vencedor na casa dos outros, portanto não deve ser colocado de lado. Quanto ao Águia e ao São Raimundo nenhuma novidade deverá acontecer após o que se viu no primeiro turno. Os times de Marabá e Santarém começaram tarde seus treinamentos e, apesar de boas equipes, precisavam das medidas adequadas para entrarem nos eixos. Começaram tarde. Pagaram por isso enfrentando adversários embalados. Apenas o Paysandu estava parecido, mesmo assim os bicolores desde de novembro, embora mudando jogadores as dezenas, estavam em ação. Ao final do primeiro turno o Águia, do contestado João Galvão, e o São Raimundo, do novo nome revelado por aqui, o pernambucano Flávio Barros ao lado do estudioso Caié Cunha, passaram a mostar ao que vieram. Hoje os dois são candidatíssimos ao título do segundo turno.

quinta-feira, 25 de março de 2010

GIBA

Sua história no Remo vem do ano que evitou o Clube ser rebaixado. Agora reconhece outro momento no Leão Azul. Giba declara ter gostado do time, que fez a melhor campanha do primeiro turno, embora o título tenha fugido do Baenão em uma única derrota. Ao contrário do Sinomar que pegou um time em pedaços Giba assume uma equipe, abatida é verdade, mas de qualidade reconhecida dentro do contexto regional. É aguardar.

OS TÉCNICOS

CHARLES GUERREIRO.


Tomara que não seja fogo de palha dos dirigentes do Paysandu. Claro que sei do velho e rídiculo discurso de que futebol é resultado,e é, mas em Belém basta perder duas ou três vezes para o técnico começar a cair. Já ouvi setores de torcida e da imprensa esportiva, sob os olhares de cartolas que ainda não se manifestam às claras, que Charles Guerreiro não deveria estrear com tanta mudança frente ao Independente de Tucurui. Isso é começo de fritura. É iniciar o processo de derrubação. Remistas e bicolores depois dos trabalhos do primeiro turno pegaram uma sequência pesada e o descanso faz parte sim. Além do mais Charles não tinha outro momento a não ser esse de perceber de perto, em jogo, valendo ponto, até que ponto o restante do elenco bicolor, um por um, pode ser utilizado quando necessário. Comparar a atitude de Charles Guerreiro com a de Sinomar no caso do Remo contra o Águia, me desculpem, é não enchergar a diferença básica. Sinomar não ganhara nada, mas precisava descansar o seu time de trintões, sem preconceito, estafado com a disputa ferrenha. Eram 11 mais uns dois ou três alternativos no banco. Era ou não era? Ou ainda é? Charles deu descanso para o time na hora certa, após a conquista do primeiro turno, vaga pra decisão e para a Copa Brasil de 2011. Eu aposto com quem quizer como Charles vai levar o Paysandu a semi final do returno, apesar dos derrubadores de plantão. Quanto a chegar ao título não aposto nada. Aí é querer adivinhar, todavia o Papão tem cacife pra isso.

AINDA O GUERREIRO.

É comum um discurso no futebol paraense:"técnico tem que ser conhecido lá fora". Isso é uma maneira de explodir a tentativa, principalmente, de Remo e Paysandu, em desvalorizarem a mão de obra local. Pois bem, engulam essa! Charles Gurreiro é conhecido, e muito bem reconhecido e respeitado lá fora. A passagem de Charles pelo Flamengo, Guarany e seleção brasileira deram a ele um status que poucos têm no Brasil. Com um pouco mais de voz ativa Charles vai ultrapassar fronteiras. Tem conhecimento, humildade e bagagem para isso.

SINOMAR


Lá atrás, ano passado, com um empate ou mesmo uma vitória apertada durante os amistosos interioranos do Clube do Remo os boatos sobre a queda de Sinomar Naves eram descarados. Invariavelemente Sinomar era perguntado por reporteres sobre seu tempo de contrato, sobre se ele já sabia do que estavam falando, se ele aguentaria a pressão? Ora deram um pinto gôgo para o Sinomar transformar em Leão. Os dirigentes tinham vergonha e medo(!?) de colocarem o time nos campos de Belém e quando aconteceu cotra o time dos índios, que deu empate, foi um Deus nos acuda. Sinomar foi perseguido o tempo todo, dentro e fora do clube. Ele pode até negar, por uma questão de política de boa vizinha e manter o mercado aberto para ele, mesmo por que "futebol é isso mesmo".Por acaso Sinomar teve real influência nas contratações? Não sei se ele assumiria o risco criado por outros.Dos trintões Marciano sempre foi pretendido, inclusive por ele. Marciano correspondeu. Na minha opinião o time do Remo chegou ao seu limite. Cansou.Era fácil escalar a onzena, mas na hora da substituição só um grito: "Samir, Samir..." me desculpem, muito pouco para o Remo, sei, contudo, que é do que o Remo pode dispor diante de um quadro que beira o desespero financeiro, ao ponto de perder os 50 hectares da sede campestre, Benfica. UMA VERGONHA contra a qual ninguém reage. É mais fácil e cômodo derrubar o treinador.

TRINTÕES
Ou "SE VIRA NOS 30". Gente não se trata de preconceito. Adriano é titular absoluto, em muitos times no Brasil. Marciano é um artilheiro nato.Gosto da liderança do Pedro Paulo. Quem é capaz de questionar a qualidade do Velber? Confesso que sou fã da precisão dos passes e lançamentos do Gian. Sei de como Samir entusiasma a torcida. Até o Fabrício Carvalho, isso quando consegue acertar um chute de fora da área,serve. Mas todos juntos, no mesmo time, no sol, numa temperatura que arrebenta até quem está nas cabines, com a disputa acirrada observada no campeonato e contra a correria de uma certa molecada bicolor, não é fácil. Dois três va lá, mas seis sete ao mesmo tempo, aí inclui o Índio, não é fácil. Sei também que entre eles e a insegurança em escalar os novatos do banco a lógica, não a minha, é mante-los em campo. Droga, então quando os novatos do banco de reservas vão aprender?

quarta-feira, 17 de março de 2010

REPA NA COPA DO BRASIL



PAYSANDU X PALMEIRAS
Marcos, goleiro campeão do mundo, não vem e o Palmeiras passa a ser mais uma boa equipe do futebol brasileiro. Tem nome, camisa, jogadores milionários, estrutura infinitamente superior a do Paysandu, mas não o suficiente para se apresentar como o tal diante dos bicolores. Da mesma forma como digo que no Parazão Remo e Paysandu já não ganham fácil, repito no caso de uma Copa Brasil. O Palmeiras pode até levar vantagem no final, eu disse pode até levar, mas garantia não se dá como em outros tempos. Este time verde com este elenco ganhou o quê para se dizer o tal? Só pela vitória de 4 x 3 sobre o que já vinha sendo considerado imbatível Santos? O Santos, imbatível? Baseado em quantas conquistas recentes para tal afirmação?



O Paysandu, não só por ter vencido o Remo domingo, tem time para superar o Palmeiras.Fico a vontade para expor minha idéia. Antes das semi-finais do turno analisei, aqui no blog, o Paysandu e hoje o vejo com a formação quase ideal. O goleiro Alexandre Fávaro é experiente e tem qualidade. Na lateral direita, finalmente, Cláudio Alláx está tendo sequência. O menino é bom e agora só depende dele. O miolo da zaga é forte. Tem Leandro, Paulão, Vitor Hugo, Rogério Corrêa e o Paysandu ainda mandou em frente suas crias, Admilton e Bernardo. O potyguar Alvaro precisa de pouco, porém a esquerda é sua. Sandro agora tem ao lado Fabrício e Thiago, eles jogam, e bem. Na frente as peripécias de Moisés aliadas a experiência e eficiência de Didi, fora do time hoje, ganharam corpo e ainda o Paysandu tem no banco o Zé Augusto, Bruno Rangel, Luciano Dias. Isso sem contar com as boas opções caseiras como Marquinhos, Billi, Jenisson, Brian etc...Estava na hora do Paysandu chegar a conclusão depois de dezenas e dezenas de contratações feitas desde outubro, novembro de 2009. Mas na Curuzu os homens garantem que não haverá poroblema financeiro lá na frente. Deus queira.
Depois de engatar uma marcha de força no maior rival a torcida Fiel deve voltar em peso. O creio num Mangueirão lotado hoje a noite, 21h45min. É preciso. Até aqui foi muito notada a ausência da torcida bicolor que passou a apoiar, mas ainda desconfia. Resumo: o Papão tem time para ganhar o Palmeiras.



CLUBE DO REMO X SANTOS
A minha preocupação com o Remo é sobre o estado emocional. Só isso. O técnico Sinomar Naves, contudo garante normalidade. A diretoria se apressou em dizer que nada muda, mesmo precisando de reforços, e todos sabem disso. Em várias ocasiões manifestei minha opinião sobre o time azul e ainda não fui motivado a mudança. Dentro da nossa realidade está bem o Leão, a derrota para o Paysandu encaro com nornalidade histórica. O escore de 4 x 2 não é comum entre eles. O desequilíbrio emocional neste tipo de situação não é de estranhar. O Remo tem 11 em campo, mas o banco ainda não dá muitas garantias. Samir e Otacílio, em forma, tem todos os requisitos para entrarem jogando. A partir daí há limitações.Marlon e Ramon, compõem bem o elenco, são peças para mudanças naturais, não que possam mudar uma situação da água para o vinho, pelo que já mostraram desde que estão no Baenão.
Superada a questão emocional não vejo o Santos como esse bicho feio. Malabarismo existe de Neumar, Robinho, que não vem. Preocupação é na categoria do paraense Paulo Henriqeue, o Ganso, de eficácia evidente. A maravilha santista, cantada em prosa e verso, tem se resumido ao competitivo certame paulista,mas a goleada caseira de 10 x 0 sobre inespressivo adversário deu maior badalação e, desculpem, o Santos é bom, mas está longe do esquadrão que tinha Gilmar, Dalmo e Mauro; Zito, Lima e Calvert; Dorval, Mengalvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Longe mesmo. Como está embalado, reconheço, mesmo perdendo para o Palmeiras, os peixeiros serão adversários perigosos, nada que possa matar o Leão de susto. Amanhã, a noite, no Mangueirão.

quarta-feira, 3 de março de 2010

PROMOÇÃO PARAZÃO 2010! FINAL DO 1º TURNO

Qual o jogo da final da Taça Cidade de Belém? Dê o seu palpite. Vale 4 (quatro) ingressos , só 1 um) ingresso para cada acertador. Vale ainda 2 (duas) camisas de torcida feminina sendo uma do Remo e uma do Paysandu.

OBS: Como estamos iniciando apenas agora o nosso blog a promoção com ingresso vale apenas para os jogos de Belém.
O RESULTADO DA PROMOÇÃO SAI NA TERÇA-FEIRA, 09 DE MARÇO DE 2010, NO SBT ESPORTE COM EDSON MATOSO.
REMO X PAYSANDU

PAYSANDU X SÃO RAIMUNDO
REMO X INDEPENDENTE
INDEPENDENTE X SÃO RAIMUNDO

terça-feira, 2 de março de 2010

FAVORITOS PARA AS FINAIS

Já se vai o tempo que era fácil dizer o favoritismo disparado de Remo e Paysandu. O pior é que fortes setores da torcida e da imprensa esportiva da capital ainda insistem na mesma e "dinossáurica" idéia. O São Raimundo, por exemplo, chega a sua quarta semi final consecutiva. São quatro anos seguidos na briga. Claro que tem de ser olhado com outros olhos. O Águia, de Marabá, tirando a lambança provinciana que fez domingo no Baenão, coisas da época de Taça Brasil entre amazonenses e paraenses e maranhenses nos anos 60 do século passado, se mantém na série C do brasileiro ao lado do próprio São Raimundo, campeão brasileiro da série D em 2009 e o Paysandu, todos viram, se arrastou para se manter na terceira divisão. O Remo nem se fala, luta desesperadamente para ficar na frente do Independente de Tucurui, cujos dirigentes anunciaram o desejo de chegarem a quarta divisão deixando o Leão para trás. O negócio é sério.

O FAVORITISMO de Remo e Paysandu é relativo. Os azuis precisam empatar para chegarem ao título do primeiro turno, Taça Cidade de Belém. Os bicolores precisam ganhar para chegarem lá. Seus adversários são de causar preocupação sim. O Clube do Remo não ganhou uma ano passado dos santarenos e este ano venceu por 3 x 1 de forma dramática, em belo jogo. O Leão Azul é favorito pelas circunstancias e pelos números que apresenta. Líder, invícto, melhor artilharia disparada, dois artilheiros habilidosos, Marciano e Hélliton com cinco gols cada, e um time bem arrumado pelo técnico Sinomar Naves. O São Raimundo depois que o técnico Flávio Barros assumiu o time é outro. Voltou a jogar seu belo futebol e com a entrada de Branco e de Max Jari ficou melhor ainda. Lembrando os tempos de loteria esportiva a minha dica seria assim: Remo 35%, empate 35% e São Raimundo 30%. Portanto muito equilíbrio e qualquer resultado seria nornal.

SÁBADO em Tucurui o Paysandu pega o dono da casa. O independente faz bela campanha. Em número de vitórias só perde para o Remo que fez cinco o Tucurui ganhou quatro, três fora de seus domínios. Tem um time entrosado ao contrário do Papão que ainda não conseguiu definir uma onzena que sua torcida pelo menos decore os nomes. O time da terra da energia só perdeu para Remo e Paysandu. No mesmo esquema de loteria eu daria a minha dica assim: Independente Tucurui 30%, empate 40% e Paysandu 30%. Pelas dicas que apresento já mostro minha inclinação, contudo admito que qualquer resultado será normal.

ALAX, BILLI, FERREIRA, TAYSON. Garotos da base bicolor que pouca ou nenhuma chance tiveram. O Jenisson entra e os secadores de plantão já "tá vendo, depois reclama que não oportunidade", e não tem. É pouco. O Jenisson só entra, como salvador da pátria, para fazer papel de Pelé, Ronaldo Fenômeno e Robinho, juntos claro, pois isolados num time sem direção nem eles chegariam e ainda mais com gente torcendo contra.

ARBITRAGEM é só FIFA, como se os de lá não errassem. Te um árbitro búlgaro, que vai pra Copa 2010, que permitiu aquela mão do francês e eliminou a Irlanda da Copa. Esse é do bom, isso sem contar com o nosso Carlos Simon, acusado de tudo no futebol brasileiro, mas a FIFA chamou e ele estará na África. Que venham os da FIFA que sabem "fazer" melhor do que os nossos. Ora bolas! É claro que toda regra tem excessão.

ARTILHARIA do Remo está afiada. O Leão marcou 21 gols, uma bela média de três gols por jogo, com três jogadores marcando dois terços dos tentos assinalados: Marciano 5, Hélliton 5 e Welber 4.


FAVORITOS PARA AS FINAIS

segunda-feira, 1 de março de 2010

AGORA AS SEMI FINAIS

Só pra lembrar: Remo 3 x 3 Águia, de Marabá. Ananindeua 2 x 1 Cametá. Independente, de Tucurui, 2 x 0 Santa Rosa e São Raimundo, de Santarém, 3 x 2 Paysandu. Assim terminou a fase classificatória do primeiro turno do Parazão 2010 que vale como Taça Cidade de Belém.

O CLUBE DO REMO garantiu sua invencibilidade no primeiro lugar. Desde os10 minutos do primeiro tempo o Águia jogou com 10 homens, graças a expulsão do meia Daniel. O time de João Galvão não se intimidou e chegou a dominar o Remo fazendo a vantagem de 3 x 2, mas nos últimos 20 minutos do segundo tempo os remistas provocaram um assédio forte com os zagueiros Charles e Bernardo se desdobrando e quando a bola passava deles Alan operava verdadeiro milagre no gol além de irritar os azuis com os constantes pedidos de atendimento médico. O Águia recuou e a pressão azul foi terrível. O empate foi justo para o que produziram e o tempo de acréscimo poderia ter sido maior. Os marabaenses pararam muito o jogo, contudo provaram ser um time competente, de jogadores com qualidade individual e grau de comprometimento de tal ordem que, não tenho dúvida são, desde já, candidatos a entrarem na semi final do returno. Gustavo e Aldivan são dois dos melhores laterais do certame. Samuel Lopes e Rodrigo são atacantes perigosos. O time do Águia é bom, mas não justifica a atitude violenta do final do jogo, inclusive nos vestiários. A desculpa da arbitragem é furada, coisa de quem quer se justificar com a torcida, pelo atraso que teve no inicio dos trabalhos. Esse negócio de árbitro de FIFA é para inglês ver, ou já esqueceram das lambanças Carlos Simon?. O Águia perdeu uma classificação ganha na Série C para o Duque de Caxias e lá estavam os senhores isentos do tribunal, lembram?

EM SANTARÉM o São Raimundo mostrou mais uma vez como vem crescendo e quebrou um tabu que o Paysandu ostentava. Os santarenos ganharam por 3 x 2 e em função de uma combinação de resultados, como escrevi antes da rodada, ganharam a quarta vaga. A exemplo do Águia o São Raimundo começou tarde sua preparação e seu inicio de campeonato foi decepcionante. O São Raimundo manteve sua base campeã brasileira de 2009 com o goleiro Labilá os zagueiros Filho e João Pedro os meias Marcelo Pitbul e Michel além dos avançados Cléo Curuçá e Hallace. Contratou belos reforços como Branco, que se firmou, e o cobiçado, por Leão e Papão, Max Jari. Na defesa Carlão e Evair se deram bem. A contratação do técnico Flávio Barros acrescentou em muito no desenvolvimento da equipe.

O PAYSANDU ratificou sua performance. Ainda deve muito. É o maior elenco e a maior folha de salários do campeonato, mas não consegue se acertar. É inegável a existência de bons valores individuais, mas o conjunto ainda desafina. Claro que tem chances de recuperação entendo, contudo, que seu maior problema está nos exageros emocionais dos bastidores, dos dirigentes. O presidente Luis Omar diz que manda, mas a central de boatos que toma conta da Curuzu é prejudicial para os trabalhos. Agora ninguém pode esconder que as laterais do Paysandu são de desanimar. O Fabinho até que entrou bem com a saida de Parral, mas a intranquilidade continua. Alvaro, lateral esquerda, que veio do Potyguar é aguardado como solução do setor. Já se anuncia a contratação de um para a direita, mas sem querer pressionar pergunto: Quais as reais oportunidades que o jovem Állax teve? Ou tem algum problema que impede seu melhor aproveitamento? Mas apesar de tudo não se pode descartar que o Paysandu tem seu mérito e é canditado natural às finais da Taça Cidade de Belém.

O INDEPENDENTE, DE TUCURUI, confirmou sua bela campanha no campeonato brindando sua torcida com uma classificação após sua primeira vitória em casa, 2 x 1 sobre o Santa Rosa. Foram quatro vitórias, sendo três fora de seus domínios: 3 x 1Ananindeua, 1 x 0 São Raimundo e 4 x 3 Águia. Uma campanha invejável do time de Samuel Cândido, superada pelo líder e invícto Remo que teve uma vitória a mais. O Independente só perdeu para Paysandu, na estréia e na Curuzu, e para o Remo, no Navegantão, mas foi um adversário dificil para os giganres paraenses. O Santa Rosa, do técnico Mário Henrique, chegou perto e perdeu sua classificação para o São Raimundo por ter marcado três gols a menos.

A DECEPÇÃO, desde o empate com o Paysandu, jogo que narrei para o SBT Esporte, venho dizendo que o time do Cametá me causou certa decepção. Depois de brilhar na segundinha e na primeira fase do Parazão a expectativa é de que o time da terra do mapará ia ser a grande vedete, mas teve dirigente "goelando" muito, houve um no Parque do Bacural, parece-me que foi o Peixoto, que chegou até a mandar tirar as placas do governo, maior patrocinador da competição. Um exagero. O Cametá tinha time e condições de vencer os bicolores dentro da Curuzu, não venceu. Ontem era o maior favorito da rodada diante de um Ananindeua, de bons jogadores, mas de gestão confusa, e nada de Cametá. Pelo jeito a chegada do técnico Nildo Pereira provocou novos estímulos e a tartaruga desbancou o Cametá e provocou a queda do técnico Artur Oliveira. Mas, insisto, o espirito de vigor, de vitória, todavia, acima de tudo, de humildade característica do povo da terra dos Romualdos precisa cair sobre as cabeças da cartolagem.

OS JOGOS. Sábado, 16h00min, em Tucurui, Independente x Paysandu. O Independente joga pelo empate. Domingo, 16h00min., no Baenão, Clube do Remo x São Raimundo, de Santarém. O Remo joga pelo empate.



sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

PARAZÃO 2010: POSSIBILIDADES

É claro que o torcedor não suporta ver o seu time de coração no sufoco, mas para a competição em si é muito bom acompanhar uma disputa até o final. Ano passado foi o Clube do Remo que passou pelo martírio. Em 2010 o Paysandu sofre menos, contudo precisa fazer resultado para garantir classificação as semi finais da Taça Cidade de Belém, o primeiro turno do Parazão 2010. Com o Remo e o Independente, de Tucurui, classificados, as duas últimas vagas em disputa apresentam cinco candidatos, sendo dois com chances remotas, Águia e São Raimundo, mas no futebol tudo pode acontecer. Muitos já tinham o Santa Rosa como liquidado e a exemplo da segundinha e da primeira fase o time patrocinado pelo Coró, com sede em Castanhal, só depende de suas próprias forças para entrar na briga. Todos os jogos serão às 16 horas. Acompanhe as possibilidades de cada um.

CLUBE DO REMO, com 16 pontos, ninguém pega, neste primeiro turno. Classificado e em primeiro lugar com vantagem do empate para chegar à decisão. Joga contra um desesperado e irregular Aguia de Marabá. O ataque do Leão está fulminante com Velber, Marciano e Elito na artilharia com quatro gols cada. O meio campo é seguro com Danilo e Fabrício Carvalho e criativo com Velber e Gian. Lá atrás o goleiro Adriano é até chamado de paredão e enquanto a direita da sua defesa com Levy e Pedro Paulo está bem o lado esquerdo ainda é inseguro. Samir, com três amarelos, está fora. É jogo para a Nação Azulina lotar e festejar no Baenão.

INDEPENDENTE. Em segundo lugar com 10 pontos, o representante de Tucurui está classificado por ter chegado a três vitórias. O objetivo é manter o segundo lugar o que lhe garante na semi final jogar pelo empate com o terceiro colocado e chegar a decisão do turno. Portanto a vitória sobre o Santa Rosa é importante, inclusive para somar pontos e garantir logo vaga na fase principal do Parazão 2011. Lima e Roberto marcam e atacam bem pelo lado direito da defesa do Galo Elétrico. Euler é eficiente na proteção da defesa, apoia e cobra falta muito bem. Ró e Da Costa formam uma boa dupla de ataque. O jogo será no Estádio Navegantão, em Tucurui.

PAYSANDU, em terceiro lugar com 10 pontos, precisa empatar com o São Raimundo, em Santarém para se classificar. O técnico Barbieri vive se explicando na imprensa esportiva em função das constantes críticas por parte de setores da torcida e da própria crônica. Com mais de 40 jogadores Barbieri luta para montar o time ideal, mas enfrenta problemas de contusão, de jogadores fora de forma, uma central de boatos e com problemas de regularização. Vejo o Papão com um bom, e grande, elenco para a realidade das competições que disputa. Tem valores individuais incontestáveis como o goleiro Fávaro, os meias Sandro e Eanes e os avançados Didi e Moisés. As laterais apresentam dificuldades e Barbieri continua mostrando confiança em Parral, embora o jovem Állax mereça o mesmo grau de oportunidade. Gosto do miolo de zaga. São quatro gigantes vigorosos e bem dispostos. Vitor Hugo, Leandro Camilo, Rogério Corrêa e Paulão, penso, pelo que vi até agora, eles têm tudo para tranquilizar ali atrás. O jovem Jenisson precisar agarrar a chance que o técnico lhe dá. A regularização de Fabrício dá um novo alento na criação do meio campo bicolor.

SANTA ROSA, em quarto lugar com 8 pontos, precisa vencer o Independente de Tucurui. A equipe comandada pelo Prof. Mario Henrique depende unica e exclusivamente de suas próprias pernas para ganhar uma vaga no G4 do primeiro turno. Coró, empresário castanhalense e presidente do Santa Rosa, é um jogador primordial fora das quatro linhas e dá total condições ao seu grupo em invejável alojamento em Castanhal. A equipe corresponde e não decepciona com resultados dentro da média de uma competição tão acirrada. Flávio é seguro no gol. George é forte na zaga. Kévisson, o camisa 10, desfalca o time que contratou Marclésio que já marcou gols e soma muito com o vibrante Marcelo Dias. A missão é dificil, não impossível, pois já classificada a equipe de Tucurui, adversária da Pantera Modelo, pode sofrer a síndrome do relaxamento, tão comum nesses casos.

CAMETÁ, em quinto lugar com sete pontos, joga na Curuzu, contra o combalido, mas não morto, Ananindeua. Os adversários diretos do Cametá, Paysandu e Santa Rosa, também jogam fora de casa, com adversários competentes. O time de Artur Oliveira tem bons jogadores individuais como o goleiro Alencar Baú, o lateral Américo, o meia Tete e o atacante Torrô, mas o conjunto deixa a desejar se levarmos em conta que a onzena cametaense joga desde a segundinha com poucas mudanças. Na disputa com o Santa Rosa basta o Cametá vencer o Ananindeua, que chegaria a 10 pontos, e o time do Santa Rosa empatar em Tucuruí. Na disputa direta com o Paysandu, bastaria o Cametá vencer o Ananin por dois gols de diferença e o Papão perder em Santarém.

ÁGUIA, de Marabá, é o sexto colocado com cinco pontos. Tem um bom elenco, mas não se acertou. Seu comportamento é cheio de altos e baixos e na derrota de 4 x 3 para o Tucurui, depois de estar vencendo por 2 x 0, criou um estado de crise no Águia com a torcida pedindo até a cabeça do técnico João Galvão, figura querida pela determinação e garra com que defende a agremiação do sudeste do Pará. Não fosse as supresas do futebol poderíamos dizer que a missão do Águia é impossível, pois precisa ganhar o líder ínvícto Clube do Remo, diante da sua galera no Baenão, e ainda torcer para que Cametá, Santa Rosa e São Raimundo percam seus jogos. Só isso.

SÃO RAIMUNDO, de Santarém, sétimo lugar com cinco pontos. O campeão brasileiro da série D de 2009 começou o ano perdendo seguidamente. Venceu só um jogo, em casa e do pior time do certame, o Ananindeua. Mudou de técnico e com Flávio Barros ganhou moral com a bela vitória de 1 x 0 sobre o Botafogo RJ, pela Copa Brasil. O time é bom e se entrosa a cada jogo. O goleiro Labilá, os zagueiros Filho, Carlão e Evair seguran a zaga. Leandrinho e João Pedro são laterais de valor. O vigor de Marcelo Pitbul aliada técnica de Michel se completam com Branco e Max Jari no ataque. Para entrar no G4 do primeiro turno o Pantera precisa, no Colosso do Tapajós, vencer do Paysandu e esperar que Santa Rosa, Cametá e Águia percam seus jogos. É dificil, não impossível. É bom lembrar que o São Raimundo costuma se atrapalhar com os bicolores. Em 2009 seu bem contra o Remo, mas com o Paysandu perdeu até em casa. É esperar para saber como fica o G4 e PARTICIPE DA PROMOÇÃO VALENDO INGRESSOS E CAMISETAS FEMININAS PARA AS DISPUTAS DAS SEMI FINAIS.


E A LAMBANÇA NA FPF? Vamos reunir todas as orações com Nossa Senhora de Nazaré, a padroeira dos paraenses, de Nossa Senhora da Conceição, a padroeira de Santarém, para que os homens que fazem cumprir as leis do futebol tenham piedade de nós e não condenem o São Raimundo que mandou inscrever João Pedro, Beto e Hallace e a Federação esqueceu e com isso eles atuaram irregularmente contra o Botafogo que pode ganhar os pontos e mais algumas dezenas de milhares de reais já guardadas nos cofres tapajônicos.Desculpem, mas Égua da mancada! O julgamento será às 13h30min no Rio de Janeiro.






quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

QUE VENHA O PALMEIRAS!

Moisés foi um show a parte, marcando um golaço e fazendo outro lance belíssimo para o gol de Didi. O Paysandu mereceu a vitória de 3 x 1 sobre o Potyguar, do R.G. do Norte. O aperto do primeiro tempo foi normal. A Fiel, mesmo tímida, cantou o amor pelo seu time. Precisa voltar a cantar mais, como incentiva o bicolor Bruno Eliseu, de Benevides, pois ajuda muito o time. Não é atoa que todos gostam de jogar em casa. Seja Paysandu, Corintians, Flamengo ou Real Madri. Quando o Fluminense empatou ontem em 1 x 1 com o Confiança, a sua confiança passou a ser no jogo no Rio de Janeiro. Com o Paysandu não foi diferente. A dificuldade é natural, mas quem tiver melhor elenco, mais preparo e equilíbrio chega lá. Um pouco de sorte não faz mal. Que venha o Palmeiras!


RACISTA. Lembram do Antonio Carlos, aquele zagueiro que já teve problemas com racismo e, inclusive, se degladiou com o Robson, ex-artilheiro do Paysandu? Lembram? O Robson marcou um gol contra o Juventude, time do Antonio Carlos, no Mangueirão, e o goleador da Curuzu se encaminhou, como a empunhar um arco e flecha, em direção à FIEL e, em um gesto de vingança, comemorou mais um feito. Pois bem, quando Antonio Carlos foi contratado pelo Palmeiras, substituindo Murici, ele foi tratado como racista, segundo setores da crônica paulista, mas logo na estréia se deu bem vencendo o poderoso São Paulo. Antonio Carlos vem aí, dirigindo o Palmeiras, contra o Paysandu, pela Copa Brasil. Vamos aguardar.

DEU LEÃO. A vitória de 2 x 1, com virada, do Clube do Remo sobre o São Mateus, campeão do Espírito Santo, ratificou a boa fase do time de Sinomar Naves. Foi o quinto jogo seguido que os azuis iniciaram perdendo e se recuperaram. Boa prova na capacidade de superação, contudo não deve facilitar. Cada jogo é uma história. E cada adversário tem suas próprias potencialidades. Empatando em Belém, ou até perdendo por 1 x 0, o Remo leva e vai se encontrar com o Santos.
Marciano continua cumprindo seu papel e Fabrício Carvalho mostra toda sua competência com tiros de meia distância, mas Fabrício precisa controlar suas emoções. Ontem ele andou atritando em campo, mas terminou bem. No embalo em que está o Leão deve causar lotação máxima no Baenão para o jogo de volta. Depois, na Copa Brasil, jogos só no Mangueirão.


PESADELO. Os santarenos do São Raimundo não podem estar dormindo direito. Resta saber como a FPF vai se atar com a questão da possibilidade da perda de pontos e de muito dinheiro por parte do São Raimundo, no julgamento desta sexta-feira. Um história de terror provocada pela omissão da federação, já tão acusada de nada fazer pelos nossos clubes. Beto, Hallace e João Pedro estavam com documentos desde o dia 12 de janeiro na FPF, na gaveta, mas não foram inscritos. Isso é gol contra. Lembro de uma história, ou estória?, que ouvi contar logo que iniciei minha carreira, na Rádio Liberal AM, pelos idos de 1973.
O Paysandu era dirigido pelo vitorioso técnico Juan Antonio Alvares, uruguaio de nascimento. Na Curuzu, final de um coletivo e os goleiros foram para uma trave receberem chutes a gol e orientações do próprio Juan. De repente um dos goleiros, me disseram ser o Helito outros dizem que foi o Rui Mucura, não sei bem, a verdade é que o goleiro voou. A bola ia para fora, mas estranhamente o arqueiro puxou o balão de couro que entrou no gol...
- Helito, Helito, las bolas que van para dentro coloca para fora, mas las bolas que van para fora non me coloca para dentro, p...- esbravejou ensinando o coach Juan Alvares, que também foi goleiro no Uruguai.

É aquela história do "não quer ajudar, não ajuda, mas não atrapalha"! Eu só quero saber qual a situação da FPF e a postura do São Raimundo. A CBF e o STJD vão aceitar as explicações da "rupinolada" da entidade mater do futebol paraense? Só vendo.






quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

CALDEIRÃO BICOLOR

Paysandu x Potyguar, R.G. do Norte. Curuzu às 21h0min. Os bicolores precisam vencer por qualquer escore. Para o Campeão dos Campeões Sandro "quem no time tiver medo de enfrentar o Potyguar não merece disputar a Copa do Brasil." É claro que há respeito ao time nordestino, contudo as afirmações de Sandro acontecem em um momento em que muito se fala de jogadores que andam amarelando na Curuzu. E gente de fora. É um absurdo. Tenho todo respeito ao time da terra de meu avô Lucas Matoso, mas o Paysandu não tem outro resultado a não ser vencer e seguir na Copa do Brasil. A equipe de Barbieri anda confusa, mas tem condições de formar bem e contará, na certa, com o apoio fundamental da sua Fiel torcida, ultimamente ausente nas arquibancadas. O Caldeirão bicolor deve ferver hoje noite.

No Papão o goleiro Alexandre Fávaro, passa total tranquilidade. Parral, na lateral direita não dá confiança, mas o técnico o prefere ao jovem Alláx. Gosto do miolo de zaga com Vitor Hugo e Paulão além de Leandro Camilo e Rogério Corrêa. Brida até que tem entusiasmo na esquerda. O meio de campo ainda depende de Sandro, embora Eanes tenha entrado bem contra o Cametá. Os outros da meiuca ainda não passam confiança. Na frente é uma questão de acerto com Didi e Enilton, de reconhecidas competências, e do jovem Moisés sobre quem recaem excessivas cobranças. Moisés é daqui e é bom. Se tenho paciência com os outros por que não com ele?Confiança a parte entendo que já está na hora do Paysandu mostrar a sua cara, a cara que torcida gosta de ver.

FABRÍCIO. Que coisa mais enrolada a situação deste jogador. Fabrício é fera só ainda não acertou por onde passa. No Paysandu ele brilhou, todavia a estória de dever R$ 50 mil para o seu empresário o que dificultaria a negociação. Situação restabelecida, dívida sendo admitida e paga, Fabrício aguarda documento que regulariza sua presença no Papão.


MAIS COPA BRASIL. Clube do Remo x São Mateus, hoje a noite no Espírito Santo. Azuis chegam a falar em fazer dois gols de diferença. O gramado é bom e o time de Sinomar Naves está embalado. O ponto fraco do time é o lado esquerdo de sua defesa. O goleiro Adriano é absoluto. O meio campo com Fabrício Carvalho, Danilo, Welber e Gian tem mostrado poder. O ataque é hábil e goleador com Marciano e o garoto Élito e se dá o luxo de deixar Samir no banco. Como o futebol hoje não depende só de nomes no papel é um questão de aguardar, mas o leão Azul surge com chances de liquidar logo a fatura e esperar o Santos de Robinho e Ganso.

BARBARIDADE. INACREDITÁVEL. É UM AMADORISMO PERVERSO. O São Raimundo ficar fora da Copa do Brasil em função da não regularização de Hallace, João Pedro e Beto é de arrepiar Zé do Caixão. Como se eles já estavam na equipe santarena desde o ano passado? Como se eles tiveram seus documentos encaminhados desde 12 de janeiro de 2010? Quem vai pagar a conta? Só milagre salva o São Raimundo de perder três pontos por jogador irregular. E a renda do Colosso do Tapajós, quando da vitória sobre o Botafogo, que deverá ser dividida com o time carioca . O julgamento será nesta sexta-feira. A denuncia foi da própria CBF que observou a irregularidade na escalação dos três. A FPF vai ter que se explicar. Não dá para acreditar, mas é fato.





terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Parazão 2010! PROMOÇÃO

PROMOÇÃO BLOG DO MATOSO E SBT ESPORTE.
Quais as duas equipes que estarão ao lado do Clube Remo e Independente Tucurui nas semi finais do 1º Turno do Parazão 2010?
Seu palpite vale até domingo, 28 de fevereiro, às 16h:00min. Resultado na terça-feira durante o SBT Esporte, ao meio dia, no Canal 5.
Vale quatro ingressos, um para cada acertador, e duas camisetas femininas, uma remista e outra bicolor. Portanto serão seis os presenteados, certo?

Obs: é importante você dizer qual o seu time de coração.

AUTORIZAÇÃO

Ontem, às 16 horas, o Conselho Deliberativo do Clube do Remo autorizou a atual direção da agremiação, presidida por Amaro Klautau, a continuar o processo de negociação com o objetivo da Arena do Leão. Assim o espaço do Estádio Evandro Almeida, atualmente na Antonio Baena ficaria para uma empresa em troca de um novo estádio, com o mesmo nome, em algum bairro da cidade, de fácil acesso.

O voto do conselheiro Altemar Paz selou a sorte azul. É importante o torcedor remista não se deixar levar pelo festival de boatos dos que gostam de inventar, dos fantasiosos e da turma do contra, favorável ao atraso. Nada está definido. Nem capacidade nem localização, afirma Amaro Klautau, presidente azulino. Que novos ventos refresquem o vulcânico ambiente cercado de dívidas e ameaças de penhoras e leilões.

Cuidado. Tudo bem, tudo muito bom, mas seriedade e gestão proba não fazem mal a ninguém. Não estou atirando pedra nos outros, contudo a situação em que se encontra o Clube do Remo, não muito diferente dos vizinhos e rivais do Paysandu, foi criada graças a irresponsabilidade de quem? Está bom esta pergunta fica sem resposta!? Mas a nação azulina precisa ficar de olho e saber o que e como entram e o que e como saem os recursos arrecadados. TRANSPARÊNCIA JÁ.

CRISE BICOLOR
O técnico Barbieri anda reclamando da ausência de dirigentes na Curuzu. Houve o problema no hotel com o Didi, mas o próprio treinador abriu a boca dando a entender que tem jogador tremendo. Domingo o Edson Pelé se sentiu mal no banco de reservas. O Claudio Louro, diretor de futebol, justificou sua saida após o jogo por não passar bem e o zagueiro André Rancharia já foi. O Rancharia não deu um chute na Curuzu, contudo deve levar algum troco por ter ficado no come e dorme. É uma têta.

Não houve mais nenhum comentário, porém a renuncia coletiva dos membros do Conselho Fiscal não é nada boa para o ambiente. Há desentrosamento no time e entre dirigentes. Ainda é cedo e o Paysandu não pode se dar ao luxo de ficar em brigas que a nada levam. O presidente Luis Omar tem o cachimbo da paz, se for realmente o caso. É só usar.

O pessimismo toma conta de alguns bicolores e setores da imprensa esportiva se apressam em anunciar que o Paysandu já entregou os pontos do primeiro turno. Sinceramente não acredito. Que o Remo está melhor ninguém pode negar, mas futebol é momento e nada está decidido. Além do mais o grupo que o Paysandu contratou tem responsabilidades, imagino eu, para competições nacionais como a Copa do Brasil, amanhã a noite, na Curuzu, contra o Potyguar de Currais Novos, R.G. do Norte. É importante o apoio da Fiel. Até com vaias. As vaias, penso, são como a febre , um indicador de que algo não vai bem no corpo.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

JOGÃO

Águia 2 x 2 Paysandu foio bom jogo no meio de semana, em Marabá, mas o Remo 3 x 1 São Raimundo foi um jogão, sábado a noite, no Baenão. Para não dizer que foi nota 10 saliento a deficiência do lado esquerdo do Leão, com Rodrigo Antonelli e Paulinho, e a distância que havia entre a linha de três zagueiros do Pantera com seus homens de contenção, o que facilitava o assédio dos azuis. Mas a bola rolou. Muita emoção. Labilá se virando na meta santarena e Adriano mostrando toda inspiração quando preciso. Elivelto infernal. Marciano agitando na frente da área e, quando entrou, Samir deu seu toque de categoria e determinação. É um Remo em que a torcida vem confiando, tanto que apesar da chuva passou de seis espectadores. Ao meio dia os melhores momentos do SBT Esporte com narração de Fábio Relvas.

O São Raimundo cresce a cada jogo. A derrota de 3 x 1 para o Remo aconteceu naquela do detalhe. Quando estava 1 x 1 ambos mereciam o segundo gol. O Leão marcou e o terceiro já é consequência de um relaxamento de saber impossível de marcar gol pois o fim do jogo era iminente, como foi. Flávio Barros agora é só pensar no retorno contra o Botafogo pela Copa Brasil e fazer um segundo turno digno da campeã equipe santarena em que Labilá, Filho, Marcelo Pitbul e Michel, se destacam entre locais, assim como Max Jari e Carlão se apresentam bem. E o Flamel está no banco.


DECEPÇÃO
A Fiel não gostou do resultado, mas a exibição do Paysandu em Marabá me agradou, contudo, ontem na Curuzu, a minha primeira decepção foi com o público. Um pouco mais de três mil pagantes. Alertei na minha narração, que será exibida hoje no SBT Esporte, Canal 5, ao meio dia, que parecia estar o público começando a mostrar insatisfação. O jogo deu sono. Um time completamente alterado e sem Sandro pior ainda. Quando Eanes entrou o Papão melhorou um pouco com Didi aparecendo mais e obrigando o goleiro Alencar Baú a fazer duas defesas dificilimas. Mas eu esperava mais do Cametá. Destaco além do Baú o meia Tete e o avançado Torro que brigou muito no ataque e comandou seus parceiros do mapará a darem muito trabalho pára o goleiro Alexandre Fávaro e ao zagueiro Paulão, muito aplaudido pela Fiel bicolor.
0 x 0 fraco que não classificou o Paysandu e matem o Cametá com todas as chances de chegar a semi final do turno.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Águia 2 x 2 Paysandu: Normal.

Admito a torcida querer sempre mais, normal, mas questiono a mesma postura emocional em cronistas que se apresentam como remistas e bicolores. Dizer que o Paysandu deu vexame contra o Águia, desculpem, é não estar ligado na nova mentalidade do futebol. O escore de 2 x 2, entendo, que foi justo. "Mas o águia atacou mais", diriam alguns, pois eu concluo que o Paysandu soube se defender, especialmente com o Fávaro, cumprindo o seu papel de evitar e quando foi pra cima marcou.
ALEXANDRE FAVARO
Jogo bom. O Águia é bem formado, com bons jogadores com passagens em grandes equipes entre eles Rodrigo, ex-Remo, ex-Paysandu, ex-Flamengo RJ, Samuel Lopes, Vando, Edcleber além do jovem Bernardo. Somo a isso a importante presença do João Galvão como ex-atleta, diretor e treinador.


Concordo que o Paysandu ainda precisa se mostrar mais arrumado taticamente, contudo Barbieri tem um grupo numeroso de jogadores, chegados a partir de janeiro, o que dificulta até a escalação. Costumo ouvir colegas opinando e as escalações são as mais diversas, portanto dou crédito ao técnico bicolor que tem as informações mais próximas e adequadas para montar sua engrenagem. Valores individuais como Alexandre Fávaro, Sandro, Moisés, Enilton e Didi fazem a diferença enquanto o futebol coletivo ainda não é bem visto.
SANDRO GOIANO

ESTÁDIO ZINHO OLIVEIRA
Antes mal cabia duas mil pessoas. Agora ampliado para 5.180 lugares o estádio de Marabá não recebeu quatro mil espectadpores no jogo de ontem. Jota Chamon, ex-goleiro de Marabá que conheci como repórter da Liberal AM em 1974, 75 mais ou menos, comentou para a Cultura e informou do assédio da prefeitura junto aos moradores próximos para a ampliação do estádio marabaense. A idéia é ampliar para 10 mil pessoas em suas dependências.


A VINGANÇA
Clube do Remo x São Raimundo, de Santarém. Estádio Evandro Almeida, o Baenão, neste sábado, às 20h30min. Setores azuis e da imprensa tratam a peleja em tom de vingança. Será? Uma coisa é certa o Leão não deu uma ano passado com o Pantera, inclusive tomou, dentro de casa, uma histórica goleada de 5 x 1.

O Remo de Sinomar cresce a olhos vistos e contrata jogadores dentro de seus limites financeiros. Bem preparado fisicamente pelo Prof. José Jorge azuis flutuam no gramado. Até Gian e Velber, os mais antigos estão afiados. Velber é um dos artilheiros do Parazão ao lado do jovem remista Éliton com quatro gols.

O São Raimundo a partir do comando de Flávio Barros é outro, aliás está voltando a ser o Pantera campeão de 2009. Sem ganhar no regional desbancou o favoritismo do Botafogo RJ e ganhou por 1 x 0 pela Copa Brasil. De volta ao Parazão fez sua primeira vitória dando de 2 x 0 no Ananindeua e passa a entrar na disputa por uma das vagas no G4 do primeiro turno. Jogo que promete ser dos melhores da temporada.

TUCURUI PROTESTA
Com razão, penso. O jogo Águia x Independente de Tucuruí, marcado para domingo foi adiado para a terça-feira. O deputado Delei, presidente do Independe, protestou alegando que não foi avisado e que a mudança altera todo o planejamento do técnico Samuel Cândido. Protesto perfeito e cabível.

Paulo Romano, diretor técnico da FPF, justificou a transferência de data para atender solicitação da Funtelpa, patrocinadora do evento, pois a TV Cultura precisava da mudança para a transmissão. Certo o Paulo Romano. Absolutamente correto o pleito da Funtelpa. Contudo um pouco de diálogo não faz mal a ninguém. Todas as partes precisam ser informadas. O duro é o Delei tomar conhecimento pela imprensa, aí o "galo" dá choque, com razão.

TV CULTURA NA BOA.
Com apenas o Remo disparado na frente, todos os jogos passam a ser importantes, inclusive os que envolvem Santa Rosa e Ananindeua que estão no fim da fila, e a TV Cultura cada vez mais aperfeiçoa suas transmissões e brinda o torcedor paraense, de mais de 60 municípios, com a nova dinâmica do futebol do açaí. O Chicão, coordenador das transmissões, se vira e a Profa. Regina, a comandante, se delicia com o grande feito da emissora estatal. E a rádio Cultura não pode perder o vácuo.


quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Mais de três mil pessoas com renda acima de R$ 40 mil viram no Colosso do Tapajós a primeira vitória do São Raimundo, no Parazão 2010: 2 x 0 sobre o Ananindeua.

O Pantera, com cinco pontos, entra na briga por uma vaga no G4 e seus adversários são Paysandu, em Santarém, e Remo em Belém, no próximo sábado a noite, no Baenão. Os santarenos precisam ganhar os grandes da capital e esperar que Tucuruí, sete pontos, Cametá, seis pontos, e Águia com quatro, fiquem para trás.


Águia x Paysandu hoje a noite em Marabá. O Papão classifica, antecipadamente, se vencer. O Águia perdendo ficaria em situação dificílima neste primeiro turno. Trio de árbitro é da FIFA.


Para sábado, a noite no Baenão, os dirigentes Sandicley Monte e André Cavalcanti do São Raimundo querem árbitro de fora. Os azulinos, através de Julio Lima, não aceitam e preferem árbitro local.


As acusações de compra de árbitro está no ar. Clubes do interior desconfiam e nenhuma providência é tomada para esclarecer se houve ou não a tal corrupção denunciada ou se tudo não passa de mero denuncismo de quem está acostumado a fazer a sujeira e resolve sujar a todos.


UMA HISTÓRIA OU ESTÓRIA !?

No programa SBT Esporte de segunda-feira gorda de carnaval, 15 de fevereiro, recebi para uma rezenha os cronistas Ailton Silva, da Rádio Clube do Pará, e Nildo Matos, da Rádio Marajoara, ambos apresentadores de programas esportivos às seis da manhã em suas emissoras. E a conversa ganhou proporções fortes com Nildo Matos afirmando que a comissão de arbitragem não manda em nada e ficou a idéia clara da manipulação por dirigentes de Remo e Paysandu.

Até aí nada de mais se considerarmos que os dois gigantes se entendem muito bem, quando querem. O bate papo sobre a compra e venda de árbitros continuou e mostrou como leva as pessoas ao rídiculo, como se já não bastasse o ato corrúpto. O Nildo contou o que todos sabem na FPF, mas ninguém abre a boca. O jogo foi no Parque do Bacural em Cametá. Os donos da casa frente ao São Raimundo, de Santarém.

Na beira do campo, antes do jogo começar, um moço branco, quase 1,80 m de altura, observava o campo de jogo e tudo em redor. Pinta de autoridade. De repente um susto.

- Toma aqui milzinho e ganha essa pra gente - propôs o abusado intruso ao moço da beira do campo.
- O que rapaz, tá ficando doido? - Espantou-se o observador.
- Deixa de papo, depois do jogo tu leva a outra parte - insistiu o dirigente corruptor achando que estava comprando o árbitro do jogo.
- Te manca, p..., eu sou diretor do São Raimundo e eu vou...

E tudo ficou por aí. Se o fato é verdadeiro ou não só os personagens e as testemunhas da cena poderão confirmar caso contrário é mais uma que entra para o folclore do futebol.


O FIM DO BAENÃO?
Será? Nesta sexta-feira, 19 de fevereiro, uma reunião histórica na vida do Clube do Remo.Havendo quorum dois terços dos conselheiros serão necessários para a aprovação do negócio com estádio Evandro Almeida.

Amaro Klautau, presidente, e Alexandre Frade, vice, principais defensores do projeto acreditam que a maioria é a favor da idéia, mas precisa ser votada. O Remo ganharia uma arena para 24 mil torcedores e um centro de treinamento com dois campos, além de R$ 8 milhões para pagar dívidas trabalhistas. É aguardar.


ESTÁ NA HORA.
Talvez o fato de pensar como analista não como torcedor fico fora do grupo que exige um Paysandu já pronto e acabado para as competições. Todos elogiam Barbieri como um técnico competente e que no grupo tem jogadores ideais. Vejo, porém uma quantidade enorme de contratações em pouco tempo para se atingir o padrão de jogo ideal. Jogadores fora de forma, contundidos e com problemas de transferência. Tudo isso dificulta. Creio que o fato do Remo estar na dianteira incomoda os bicolores, mas não vejo motivo para desespero, pois o time não perdeu e vai acumulando os pontos necessários para atingir seus objetivos.

Somos muito apressados. Queremos resultados já. Por isso perdemos copa do mundo, perdemos o ouro de serra pelada, perdemos Paulo Henrique, o Ganso, e nossos times continuam perdendo o dinheiro que se paga nas bilheterias e de patrocínios pagando velhas dívidas contraídas por tanta pressa, sem planejamento e racionalide.

Nessa onda de pressa querer barrar o Moisés no time do Paysandu é entregar o ouro ao bandido. Moisés tratado como precisa e se quiser ser atleta profissional não sei se emplaca na Curuzu até o final do ano.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

COPA BRASIL: PREOCUPAÇÕES

Paysandu 0 x 0 Potyguar. Eles jogam por dois resultados: vitória e empate a partir de 1 x 1. O Papão precisa vencer, por qualquer resultado. Com todo respeito aos potiguares, mas só um zebrão tira o Paysandu da próxima fase contra o Palmeiras, aí começa a morar o perigo não pelas questões do jogo em campo, mas...



São Raimundo 1 x 0 Botafogo, Branco entrou e marcou para o Pantera. Agora vai ser lá, onde mora o perigo não pelas questões do jogo em campo, mas ...


Acompanhe o raciocínio.
Há quase 20 anos eu, o hoje repórter Paulo Caxiado, o árbitro jurunense Odonel Ramos, o ex-árbitro da FPF e filho do Teodorico Rodrigues, o Mauro Gilberto, e o Saveney Maria Tavares, campeoníssmimo remador por Paysandu e Tuna, fomos comer um caranguejo numa casa especializada que abrira na Alcindo Cacella. O papo ia rolando.

- Olha quem está entrando aí. - informou um dos meus acompanhantes.
- Edson Matoso, meu amigo, não conte até dez, conte comigo - foi logo saudando o novo freguês do caranguejo. Era o Geraldo Rabelo, de muitas histórias e estórias do futebol paraense.

Conheci Geraldo Rabelo quando eu era da TV Liberal e ainda saia para fazer reportagens. Sempre atencioso procurava manter bom relacionamento com os da imprensa. Lanche não faltava já que era proprietário da famosa Panificadora Dom Bosco, uma na Sacramenta e outra na José Malcher, em São Braz.
- Mauro Gilberto, o melhor árbitro do Pará. Como vai? - Geraldo continuou o cumprimento a todos.
- Tudo bem - Mauro respondeu com meio sorriso.
- Preciso falar com você - setenciou Geraldo Rabelo, ex-diretor do Paysandu.
- Ei, Geraldo, deixa o garoto rapaz !- sorrindo sugeri ao já falecido dirigente bicolor.
- Não se preocupe Matoso. Tá bem, vou falar na frente de vocês. Eu não quero nada é só que quando você estiver apitando, na dúvida, apite para os de casa. É só isso. Té logo. - rindo se despedia Geraldo Rabelo se encaminhando para outra mesa.

Todos rimos da "ingênua" sugestão do simpático cartola. Geraldo falava isso pois naquele tempo havia insegurança dos times daqui, tanto Paysandu como Remo, pois a turma da bandeira era acusada de proteger mais os times de fora enquanto lá fora os assistentes e árbitros protegiam claramente o dono da casa.

Não estou dizendo que o Geraldo estava certo, mas era fato. Por essas e por outras que o perigo que o São Raimundo vai enfrentar lá fora é, digamos, a dúvida de quem manda no jogo, pois em campo para mim no futebol brasileiro você tira uns cinco ou seis times que se pode dizer favoritos a partir daí só com os deuses de araque do futebol. Lembram do Águia, de Marabá ano passado contra o Fluminense? Até os cronistas de lá disseram que os paraenses foram prejudicados. Não é mania de perseguição, mas prevenção. Os jogadores de Paysandu, São Raimundo e Remo precisam de equilíbrio emocional para tais situações e coloquem a qualidade técnica e disciplina tática em primeiro lugar. Qualquer reclamação pode ser considerada acintosa.


O Paysandu vai representar o Pará na Copa São Paulo do ano que vem. Os bicolores golearam o Clube do Remo por 6 x 2 e ganharam o título de campeão do Sub 17 de 2009. No final uma frase do Mancha, dirigente do Paysandu, que precisa ser analisada: "Não são os governantes que vão resolver o problema do futebol do Pará, mas os garotos da base para que depois nossos clubes não paguem folhas de R$ 250 a R$ 300 mil por mês".
Entendo que o desabafo do Mancha tem fundamento, contudo não se pode abrir mão da verba do governo também para a base.




quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

COPA BRASIL 2010

O São Raimundo, de Santarém, foi escalado para ser logo eliminado pelo Botafogo do Rio de Janeiro. Essa é a idéia que fica da primeira rodada quando um grande joga contra um desconhecido, embora o Pantera já esteja no rol dos campeões do Brasil. O regulamento aponta o visitante classificado caso ganhe por dois gols de diferença. Mas o São Raimundo tem tudo para pregar uma surpresa no time de Joel Santana, novo técnico do time da estrela solitária que melhorou nos dois últimos jogos do cariocão e está classificado às semi finais da Taça Guanabara.


Sandicley Monte, dirigente do São Raimundo, garante que os santarenos respiram o jogo e que a lotação máxima do Colosso do Tapajós foi liberada e poderá contar com 16 mil espectadores. Em santarém, como em Belém, o futebol carioca tem milhares de admiradores e o Botafogo deverá contar com incentivo dos botafoguenses torcedores do São Francisco, grande rival do São Rai.


O Paysandu, do Pará, vai com a mesma vantagem do Botafogo. Ganhando o Potyguar por dois gols de diferença, lá em Currais Novos, Rio Grande do Norte, o Papão segue na competição. O técnico Barbiere admite escalar três zagueiros liberando os alas Parral na direita e Brida na esquerda. Tudo para evitar gol e criar mais oportunidades no ataque onde pretende escalar Luciano Dias ao lado do estreiante Didi. Moisés, em princípio, seria o quarto homem de meio campo.



Sem paixões e bairrismo exagerado vejo muitas chances do São Raimundo se sair bem, apesar da lanterna do primeiro turno do Parazão, até vencer, o Botafogo carioca que tem lá os seus favoritismos pela tradição. Quanto ao Paysandu a situação é a mesma contra um adversário que está na quinta colocação do campeonato potiguar.


O Paysandu ganhando o Potyguar vai enfrentar o Palmeiras de São Paulo. O São Raimundo eliminando o Botafogo, no Maracanã ou no Engenhão, pegaria depois o Santa Cruz, de Recife, eliminado ainda na primeira fase da série D do Brasileiro de 2009 competição conquistada pelos santarenos.


A arbitragem paraense está sob suspeita. Até então a discussão era sobre competência, o que é questionável se levarmos em conta a paixão que ronda o futebol, Carlos Simon o mais contestado árbitro do Brasil acaba de ser convocado para a Copa do Mundo. A denuncia dá conta de que um apitador do quadro paraense vende seus colegas para dirigentes dos clubes disputantes. O detalhe é que ele procura os dois times. E receberia a propina de ambos. Quanto ao resultado, claro, alguém ficaria insatisfeito, achando que o juiz não teria cumprido sua parte, só que o homem do apito não foi se quer consultado, garantem todos os árbitros. É CASO DE POLÍCIA.

SUB 17 SEM PAI NEM MÃE

Sem muitas letras, para quem ainda não sabe, o Paysandu x Remo decidindo o sub 17 de 2009 será hoje, às 10h00min da manhã , na Curuzu DE PORTÕES FECHADOS. Só imprensa, autoridades ,equipes e suas comissões técnicas entram no estádio. É isso mesmo. AS FAMILIAS DOS ADOLECENTES NÃO PODEM ENTRAR. Cadê o ECA? Cadê seu filho? Quem toma conta dessa garotada? Por tudo o que está acontecendo até que ponto há crédito?

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

SUB 17: AS LAMBANÇAS

Durante a apresentação do SBT Esporte de hoje, 12h15min, mais ou menos, fui alertado pelo Jorge Anderson que o Ministério Público tinha liberado os portões abertos da Curuzu para o REPA sub 17, nesta quarta-feira 10 de fevereiro, às dez da manhã. Como é amador ingresso não deve ser cobrado. A estória do vai não vai, do pode não pode ou do Carimbó do Pinduca, na base do lári lári, segue. O Remo não estaria disposto a jogar, ordem divulgada como de autoria do presidente Amaro Klautal. No Paysandu o diretor Mancha disse que se não jogar amanhã dará férias aos seus atletas. Que zorra! Até quando?

COPA BRASIL EM PRETO E BRANCO

São Raimundo-Pa x Botafogo-RJ. Estádio Jáder Barbalho, o Colosso do Tapajós.Quarta-feira 10 de fevereiro. Pelo menos 15 mil pessoas vão mostrar aos cariocas do que os santarenos são capazes, isso com a outra banda, o São Francisco ainda se prepara para o seletivo do Parazão.


Copa Brasil em preto e branco.Que desculpem os botafoguenses como o jornalista Gerson Nogueira, o professor Adjair e a memória do meu saudoso pai Manoel, mas não abro mão de ficar com o preto e branco do Pantera e que o de lá continue vestindo sua camisa e resultado cinza, embora a CBF tenha calculado que este tipo de jogo é para eliminar o mandante com os famosos dois gols de diferença marcados pelo visitante. É assim que reza o regulamento da competição nesta primeira virada.


E o Paysandu ? Barbiere escala três zagueiros para enfrentar o Potiguar, representante do Rio Grande do Norte, também nesta quarta a noite.Os bicolores ainda não estão no seu melhor, mas tem Sandro que decidiu título da Copa Brasil pelo Sport Recife e pode transmitir experiência. Gols na casa do adversário vale dobrado. O Papão ganhando com dois gols de diferença passa para a segunda fase. Tomara.


O Remo só estréia na outra semana. O futebol do Pará não tem participação destacada na Copa Brasil, o mais curto caminho para chegar à Libertadores da América, já que o outro, a Copa dos Campeões, bastou um time do Clube dos 13 não ganhar e trataram de acabar com a competição. Claro que todos lembram o Paysandu Campeão desbancando o Cruzeiro em Fortaleza, em 2002. Os remistas conseguiram sua melhor participação na Copa Brasil eliminando o Vasco da Gama- RJ, em 1991, dentro de São Januário, foram as semi-finais e perderam para o Criciuma que acabou como campeão.

SUB 17 OUTRA VEZ

Remo x Paysandu, decisão do sub 17 de 2009. Confirmado para esta quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010. O detalhe é que os portões estarão fechados. Essa gente não aprende e depois quer cobrar dos garotos uma experiência não permitida.



Por favor não cobrem demais do Moisés e do Jenisson do Paysandu assim como do Raul e do Élito do Remo. Teve jogador contratado como solução com salários quatro ou cinco vezes maiores que os dos meninos daqui e ainda nem entrou em campo. Com ele todo paciência "para entrosar", com os daqui "tá vendo, eles não sabem aproveitar a chance!" Sabem sim, o nosso olhar é que parece de seca pimenteira. Precisamos ser mais pacientes com a molecada papa chibé.



Cruz Azul campeão do sub 17 amador. Ailton Silva, presidente do Cruz Azul, marido da técnica D.Ilma e pai do árbitro Andrey Silva, anunciou movimento para acabar com a discriminação no campeonato.Para Ailton "tem time profissional pior do que o amador e não há motivo para a separação". Um caso a estudar. Com a palavra a FPF.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

SUB 17: CONSTRANGIMENTO?

Graças a Deus e aos que gostam do futebol o Paysandu 1 x 1 Remo, deste domingo, sete de fevereiro, transcorreu tranquilo, aves de agouro a parte. Até domingo pela manhã havia dúvida quanto a realização ou não do clássico, mesmo assim 25 mil pessoas foram ao Mangueirão e fizeram a alegria de sempre.
Entendo que a maior preocupação da torcida deveria ficar em torno do que é feito com o dinheiro arrecadado pelos clubes. Já que tanto se badala o Estatuto do Torcedor está na hora das eleições diretas nos clubes e tudo ser explicado abertamente sobre o montante arrecadado, por rendas e patrocínios, e o que é e como é gasto (?), incluindo a dívida na justiça do trabalho. Paysandu e Remo estão na mesma por dívidas contraidas por gestores desastrados e seus estatutos não dão sinal de que algo precisa ser mudado para verdadeiro zelo ao patrimônio de cada um. O Remo já perdeu até sua sede campestre.
ESTATUTOS. Aproveitando a febre dos badalados estatutos pergunto: Não é constrangimento o que está sendo feito aos adolescentes de Clube do Remo e Paysandu? O Campeonato de Sub 17 do ano passado ainda não foi decidido. Os jovens vivem numa incerteza pública e notória, mas nenhuma providência é tomada. Com a palavra o arautos do cumprimento das leis. O caso do Sub 17 não fere o Estatuto da Criança e do Adolescente, o ECA ? Caso contrário poderíamos chamar de que o desprezo à competição juvenil, da base do futebol paraense? Creio que perguntar não ofende.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Eleições 2010









A política não estará ausente deste espaço, mesmo por que no esporte ela está bem viva e há quem especule influência política partidária no atual momento do futebol paraense. Uma pergunta: quem a favor ou contra quem? São dúvidas que só o tempo dirá.


Na onda das especulações para as Eleições 2010 a reaproximação de Jáder Barbalho a Duciomar Costa foi notada. Enquanto os veículos de comunicação do líder do PMDB não aliviam na Câmara Dudu não teve problemas com a bancada jaderista no início deste ano com o orçamento.

Na Assembléia Legislativa a expectativa é evidente. Como Ana Julia se sairá com os empréstimos pretendidos? O PMDB vai ficar com ela ou com os tucanos?

As observações acima são em função de três informações de pessoas diferentes em locais diferentes, mas com a mesma conversa: Jáder PMDB, Jatene PSDB, Duciomar PTB e Anivaldo Vale PR vivem conversando. Creio que não seja para darem palpite sobre o resultado do RE x PA.

SUA OPINIÃO!

Você costuma a ir ao Estádio.Sim ou Não?
O REXPA de domingo foi adiado, pois o Ministério Público interditou o Mangueirão por falta de segurança. Você apoia essa decisão. Sim ou Não?

http://t2.gstatic.com/images?q=tbn:Q6v-1BjdN7eTFM:http://4.bp.blogspot.com/_ln6Fjh6RWnw/S03vajDq0tI/AAAAAAAAABM/e3KPDokAkzU/s200/RExPA%2B(1).jpg